Como criar um banco de dados e suas tabelas

Como criar um banco de dados e suas tabelas

12/07/2016 Postado por Thiago Hofmeister 0

Após ter em mente qual a composição necessária para o banco de dados que será usado, isto é, ter o modelo conceitual bem como o modelo lógico criados, chegou o momento de criar o modelo físico. Para isso iremos utilizar a linguagem SQL, essa linguagem é utilizada para a construção e manipulação de bancos de dados relacionais. 

 

O primeiro passo é definirmos qual SGBD (Sistema de Gerenciador de Banco de Dados) será utilizado, aqui iremos utilizar o MySQL. Após termos tudo instalado e configurado podemos iniciar a construção do nosso banco. 

 

1 - Criar o banco de dados

 

Vamos agora, então, definir um nome para o nosso banco e cria-lo definitivamente a partir do comando CREATE. 

 

Para criar o banco iremos utilizar a seguinte sintaxe:

 

CREATE DATABASE NomeDoBanco;

 

Após criarmos o banco precisamos selecionar ele, isto é, informar ao SGBD qual banco iremos manipular no momento. Assim quando criarmos tabelas ou realizarmos inserção e consultas ele saberá o local correto. Para isso usaremos o comando USE.

 

Com a seguinte sintaxe:

 

USE NomeDoBanco;

 

Pronto, agora podemos seguir na nossa criação.

 

2 - Criar as tabelas do banco de dados

 

Agora, iremos criar nossas tabelas, para isso também utilizaremos o comando CREATE. Porém na criação de tabelas teremos de ter alguns cuidados:

 

- Cuidar com as tipagens dos atributos;

- Cuidar com as chaves, tanto primárias quanto estrangeiras;

- Cuidar com a ordem de criação das tabelas, devido as dependências de uma para com a outra. 

 

Atentos a esses cuidados, vamos definir uma sintaxe genérica:

 

2.1 - Apenas com chave primária

 

CREATE TABLE NomeDaTabela (

     primeiroAtributo tipo(tamanho),

     segundoAtributo tipo(tamanho),

     PRIMARY KEY (primeiroAtributo)

);

 

2.2 - Com chave primária e estrangeira

 

CREATE TABLE NomeDaTabela (

     primeiroAtributo tipo(tamanho),

     segundoAtributo tipo(tamanho),

     terceiroAtributo tipo(tamanho),

     PRIMARY KEY (primeiroAtributo),

     FOREIGN KEY (terceiroTributo) REFERENCES NomeDaTabelaComAPrimaria (terceiroAtributo)

);

 

2.3 - Com chave sendo primária e estrangeira ao mesmo tempo

 

CREATE TABLE NomeDaTabela (

     primeiroAtributo tipo(tamanho),

     segundoAtributo tipo(tamanho),

     terceiroAtributo tipo(tamanho),

     PRIMARY KEY (primeiroAtributo),

     FOREIGN KEY (primeiroAtributo) REFERENCES NomeDaTabelaComAPrimaria (primeiroAtributo)

);

 

2.4 - Com chave primária composta

 

CREATE TABLE NomeDaTabela (

     primeiroAtributo tipo(tamanho),

     segundoAtributo tipo(tamanho),

     PRIMARY KEY (primeiroAtributo, segundoAtributo)

);

 

Pronto, agora temos os códigos genéricos, lembrando que eles estão na sintaxe do MySQL, ela pode mudar em alguns detalhes para cada SGBD. 

 

3 - Aplicando a sintaxe genérica

Vamos agora pegar aquelas sintaxes genéricas e aplicar para criarmos as nossas tabelas definitivas do banco. Olhando o esquema abaixo vamos criar cada uma das tabelas. 

Modelo Relacional do Banco de Dados

Para começar, vamos definir o nome do nosso banco de dados e criá-lo conforme o passo 1, neste caso iremos usar o nome "loja", então:

CREATE DATABASE loja;

USE loja;

Agora que já definimos o nosso banco de dados e estamos utilizando eles, devemos voltar ao nosso modelo e buscar aquelas tabelas que são consideradas entidades fortes, ou seja, que não dependem de outra para existirem. No nosso modelo, essas tabelas serão: Funcionários, Clientes e Produtos. Vamos a sintaxe dessas tabelas, lembrando que por serem entidades fortes, não há uma ordem que deve se seguir para criá-las.

CREATE TABLE funcionarios(

     idFuncionario bigint,

     cpf varchar(11) not null,

     genero char(1) not null,

     estado char(2) not null,

     cidade varchar(20) not null,

     bairro varchar(25) not null,

     rua varchar(30) not null,

     cep varchar(8) not null,

     numero int not null,

     PRIMARY KEY (idFuncionario)

);

Como as tabelas Clientes e Produtos seguem a mesma ideia da tabela Funcionários, não irei fazê-las aqui. Vamos agora para as demais tabelas, todas essas outras possuem a mesma forma de sintaxe também, então farei apenas uma de exemplo e vocês podem segui-lo para as demais tabelas.

CREATE TABLE dependentes(

     idDependente bigint,

     nome varchar(35) not null,

     rg varchar(30) not null,

     cpf varchar(11) not null,

     idFuncionario bigint

);

Como podem ver na tabela Dependentes temos o idFuncionario, este fará referência a tabela Funcionários, por isso ele deve ter o mesmo tipo de dado que o idFuncionario da tabela Funcionários, ou seja, 
"bigint". Para informar-mos que trata-se de uma chave estrangeira temos que seguir a sintaxe abaixo:

ALTER TABLE dependentes ADD CONSTRAINT fk_dependentes_funcionarios FOREIGN KEY (idFuncionario) REFERENCES funcionarios (idFuncionario);

Agora temos todas as formas de criar as tabelas do banco de dados "loja", lembrando que para cada SGBD essas sintaxes podem mudar. E claro, alguns requisitos podem alterar a forma de criar as tabelas, como as suas relações e dependências. Nesse artigo, usamos o modelo relacional para passarmos direto para o físico, porém poderíamos ter feito o modelo lógico antes de criarmos o físico, assim já teríamos as tipagens dos campos, seus tamanhos, a criação das tabelas geradas através dos relacionamentos N:N, mas como o foco não era ensinar o modelo lógico e sim a sintaxe para criar tabelas, preferi usar o modelo conceitual, pois ele é mais simples de entender.

 

Quaisquer dúvidas podem deixar nos comentários abaixo, espero ter ajudado. 

Comentários do Artigo

Ainda não foram realizados comentários, seja o primeiro a comentar!

Escreva seu comentário